ESTUDOS RODOVIÁRIOS

modais_green.png

TRÁFEGO RODOVIÁRIO

Passam pelas rodovias brasileiras 61% dos deslocamentos de carga e 96% dos passageiros de acordo com  a última pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT).
Os 1,8 milhões de quilômetros de extensão da rede rodoviária nacional (quarta maior do mundo) concentra os seus trechos críticos de segurança e capacidade nas proximidades dos centros urbanos. Os conflitos entre os desejos do veículos que estão apenas de passagem, sem interesse local, com aqueles que têm o ritmo urbano é a gênese, potencializado pelo uso do solo lateral à rodovia, compõem o cenário para uma série de problemas típicos do que chamamos “travessia urbana”.
Tanto pelo enfoque imediato (Projeto de Ação Imediata no Tráfego – PAIT), com intervenções de baixo custo e grande retorno, tanto sob uma perspectiva mais longa (redesenho do trecho, obras de arte etc.), temos  um conjunto de soluções implantadas que mostram a nossa expertise.
As SEINFRA de Minas Gerais e Pernambuco, entre outros órgãos públicos e concessionárias, são clientes que podem atestar a nossa experiência.
Auxiliar, através de estudos de tráfego e viabilidade, as concessionárias nos processos licitatórios ou na própria operação da concessão são trabalhos desenvolvidos que mostraram resultados que atenderam as expectativas dos clientes. Nossos projetos  levam em consideração todos os atores envolvidos no processo, dos pedestres e motoristas até os órgãos públicos envolvidos de modo a criar uma solução que seja compartilhada e usufruída por todos.

Serviços:

  • Estudos de Tráfego.

  • Microssimulação e Modelagem de Tráfego.

  • Nível de Serviço da Rodovia segundo o manual HCM, Highway Capacity Manual

  • Pesquisas e Levantamentos de Campo.

  • Contagem Volumétrica Classificada de Veículos mediante Filmagem.

  • Estudos e Relatórios Ambientais.

  • Estudos de Demanda

  • Projetos Executivos de Infraestrutura Rodoviária.

  • Fiscalização de Obras para a correta implementação dos projetos.

RODOVIAS.jpg
toll_green.png

CONCESSÕES RODOVIÁRIAS

O Brasil tem o segundo maior conjunto de rodovias no mundo, sendo que, deste, atualmente mais de 14 mil quilômetros são em rodovias concedidas, operadas por 51 empresas, que já investiram cerca de R$ 16 bilhões em 15 anos. 

O Sistema de Concessão permite a transferência, por meio de licitação, de um serviço ou bem público à iniciativa privada por prazo determinado, no caso das rodovias, este prazo está entre 20 e 30 anos, após o qual o contrato poderá ser renovado ou não.

A atuação das Concessionárias Federais de Rodovias é regulamentada e fiscalizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), do Ministério dos Transportes..

Serviços:

  • Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA).

  • Microssimulação e Modelagem de Tráfego.

  • Nível de Serviço da Rodovia segundo o manual HCM, Highway Capacity Manual.

  • Contagem Volumétrica Classificada de Veículos mediante Filmagem.

  • Plano Funcional dos Postos de Pedágio.

  • Definição das Necessidades de Recuperação, Manutenção Periódica, Conservação de Rotina e Investimentos (ampliações).

  • Definição do Modelo Operacional.Orçamentação (CAPEX e OPEX).

  • Identificação das curvas de distribuição de chegada de veículos por Praça de Pedágio nos dois sentidos direcionais.

  • Definição das taxas de atendimento para os sistemas de arrecadação de pedágio com cobrança manual e/ou automática;

  • Construção de um modelo para cada Praça de Pedágio atendendo os critérios estabelecidos pelo PER.

  • Análise dos parâmetros de desempenho estabelecidos pelo PER para o sistema de pesagem;

  • Levantamento dos volumes críticos de tráfego estimados ao longo do período de concessão das rodovias e dos percentuais de participação de cada categoria de veículos;

  • Identificação das distribuições de probabilidades que descrevem o processo de chegada de veículos a cada Posto de Pesagem.

  • Identificação do tamanho médio dos veículos por categoria.

  • Definição das distribuições de probabilidades que descrevem o processo de atendimento, ou seja, do tempo de pesagem dos veículos.

  • Identificação do percentual de veículos que apresentam excesso de peso, por categoria.

  • Definição das distribuições de probabilidades que descrevem o tempo de retenção dos veículos irregulares para transbordo das cargas em excesso.