• METRICS MOBILIDADE

ZONA 30 CACHOEIRINHA

Atualizado: 1 de jul. de 2021


Fotografia: ITDP Brasil

Projeto técnico: Metrics Mobilidade

Execução: BHTrans, Prefeitura de Belo Horizonte

Parceiros: ITDP Brasil, Instituto Wuppertal.

Local: Rua Simão Tamm entre as Ruas Conde Santa Marinha e Cônego Santana, Bairro Cachoeirinha, Belo Horizonte.

Status: Intervenção temporária executada – Abril, 2019


Com intuito de diminuir o conflito e estimular a convivência segura entre os modos de

deslocamento, a ferramenta do Urbanismo Tático tem sido amplamente aplicada por todo o mundo. Ações táticas facilitam intervenções urbanas por meio do redesenho

viário e mudança de paradigma para estimular a moderação do tráfego e consequentemente aumentar a segurança viária.


Em agosto de 2018, Belo Horizonte recebeu o workshop internacional “CONNECTIVE CITIES: discutindo as Zonas 30 e uma cidade viável para todos”, duas áreas da cidade foram alvo de estudos devido às características dos locais serem potencialmente favoráveis à implantação dessa intervenção. Foi escolhida como projeto piloto para a implantação de intervenção urbana temporária, a Rua Simão Tamm entre as Ruas Conde Santa Marinha e Cônego Santana, no Bairro Cachoerinha.


O início do processo de intervenção teve início em fevereiro de 2019, com a realização de oficina de ideias com alunos do ensino médio da Escola Estadual Ilacir Pereira Lima, localizada no entorno da área de intervenção. Na atividade foram apresentados conceitos de segurança viária, desenho urbano e mobilidade sustentável para os alunos, que colaboraram constatando prioridades e propondo soluções para área. Além da oficina, foram feitas entrevistas com os pedestres que passavam pela área em relação à segurança ao trânsito motorizado ao caminhar pela área.



ANTES DA INTERVENÇÃO

Fotografia: Octopus Filmes

DEPOIS DA INTERVENÇÃO

Fotografia: Octopus Filmes

O objetivo principal do projeto foi de proporcionar prioridade e maior segurança na travessia dos pedestres por meio da extensão da calçada e consequentemente redução do espaço de trânsito motorizado. Para essas extensões foram pensadas sinuosidades que estimulassem à redução da velocidade dos veículos na intervenção. Nas interseções procurou-se além da ampliação da calçada, reduzir o raio de curvatura para que a velocidade de conversão dos veículos diminuísse e consequentemente o risco de atropelamento reduzisse também.



GALERIA FOTOGRÁFICA

Fotografias: ITDP Brasil (1, 2 e 3 ), Octopus Filmes (4)



ASSISTA O VÍDEO

Vídeo: ITDP Brasil





76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo